segunda-feira, 11 de julho de 2016

Cheiro de Flop - Atualização MLI 2016

Flop: do verbo flopar - Aquele que fracassa, não obtém sucesso naquilo se propõe a fazer. Eu na vida

Oi, gente! o/
A semana Encalhados terminou, e aqueles livros cheios de pó que estava lá na estante desde o descobrimento do Brasil, não estão mais na estante e nem cheios de pó, mas ainda assim encalhados.

Agora estamos na semana mais famosinha, aquela muito comentada. Como para esta semana eu coloquei apenas um livro, espero terminar os Encalhados e partir para o Hype logo em seguida. 
O que aconteceu foi que demorei para acordar para a vida, e quando o fiz já estava chegando sábado novamente e eu não tinha lido quase nada. Mas vamos ver o resultado das minhas leituras. 


                                                                                               

A Dama Oculta 
Ethel Lina White 



Esse foi o primeiro livro que peguei para ler, é aquele que eu tinha que ler com uma maior urgência, a leitura não evoluiu muito, apesar de eu estar gostando bastante da história, ainda não o terminei. Acontece que a narração da história é um tanto pesada, e atrasava meu ritmo de leitura. 
Páginas lidas: 48  

A Sociedade do S
Susan Hubbard 




Resolvi, por fim, abandonar A Dama Oculta por um tempo, isso na sexta-feira. Peguei o livro que estava dentro do tema da semana, Encalhados, e nesse a leitura fluiu um pouco mais A história é muito mais leve e me envolveu um pouco mais. Ainda assim não consegui terminá-lo, acredito que hoje ou amanhã já chego ao fim.
Páginas lidas: 134 

Lendas Brasileiras Para Jovens
Luís da Câmara Cascudo 


Esse não estava na TBR, e eu o li inteiro hoje, porque tenho prova sobre ele amanhã. Eu pensei em não adicioná-lo à lista de leitura da MLI, mas aqui está ele. É um livro curto, com lendas brasileiras respectivas à cada região do Brasil. Futuramente falarei sobre cada lenda por aqui. 
Páginas lidas: 122 



                                                                                               

O total de páginas lidas foi de 304 na semana Encalhados. Para a semana Hype espero terminar os pendentes e conseguir ler O Lago Negro, o livro escolhido para essa segunda semana. 
Até mais, pessoas! o/

sábado, 2 de julho de 2016

MLI 2016 - TBR

Oi, gente! o/
O post de hoje é para apresentar à vocês minha TBR da Maratona Literária de Inverno 2016. Ela é organizada pelo Victor Almeida, do canal Geek Freak e já rola há uns três anos. Eu já participo desde ano passado, e, por sinal, eu falhei de leve em minhas metas. Ela já começa amanhã, e você pode se informar um pouco mais assistindo ao vídeo do Victor aqui.
A minha TBR, To be read, está menor que a do ano passado, e eu tentei seguir as semanas temáticas. 

                                                                                               

Semana 1: Encalhados
Livros que estão na estante há mais de um ano

 O livro escolhido para a primeira semana foi A Sociedade do S, da Susan Hubbard, eu já tenho esse livro há muito mais que um ano, já faz uns dois, eu acho, então está na hora de lê-lo. A Dama Oculta é o mais recente, recebi ele essa semana e resolvi inclui-lo por motivo de urgência, provavelmente será o primeiro a ser lido.

Semana 2: Hype
Livros que receberam uma quantidade grande de promoção; que foram muito falados








O livro para essa semana foi o mais difícil de escolher, mas por fim decidi colocar O Lago Negro, da Juliana Daglio

Semana 3: Outros Mundos
Livros que se passam em outros universos, planetas e/ou realidades

Para a semana 3 escolhi dois livros do Affonso Solano, da série O Espadachim de Carvão, acho que é série, a história se passa no mundo Kurgala, o que se encaixa perfeitamente com o que é pedido. 

Semana 4: Diversidade
Livros com elementos ou personagens que representem diferentes culturas, costumes e/ou etnias.















Para a última semana escolhi o livro O Oráculo, da Catherine Fisher. Segundo o que diz a sinopse, a história nos leva ao tempo das Civilizações Antigas e utiliza elementos mágicos das culturas egípcias e grega. 


                                                                                               


Além desses livros acima, acredito que alguns outros serão incluídos durante toda a maratona, e, caso aconteça, falarei em algum outro post por aqui.
Até mais, pessoas! o/

segunda-feira, 27 de junho de 2016

O Sítio do Picapau Amarelo


Imaginação! A palavra chave para aqueles que leem, ou pretendem ler, os livros infantis de Monteiro Lobato. Quem nunca sonhou em comer os bolinhos da Tia Nastácia ou embarcar em uma aventura com Pedrinho, Narizinho e toda a turma? A série já vem atravessando gerações e é uma das obras mais marcantes da literatura infantil brasileira. 
Com muitas adaptações e polêmicas, os livros nos levam ao fundo do mar e ao céu, ao mundo das fábulas e ao mundo dos contos de fadas, apresenta o folclore brasileiro e também a mitologia grega. Insere clássicos de forma divertida e também transmite aprendizagens em meio às brincadeiras.
Então, use o pó de pirlimpimpim e se transporte para esse universo onde boneca de pano é gente, sabugo de milho é gente e o sol nascente é tão belo.

Resenhas: (Em breve)


domingo, 12 de junho de 2016

Amor é Amor


Amor é amor.

 Não importa quem você ama, ou como ama. 
 O amor é único, ele transforma. Ele nos transforma!
Altera nossa realidade, nos entorpece de sensações.
Não tem interesse em cor ou idade. Apenas amor.
 Em sua forma mais pura e distinta.
Em gestos e em palavras.

Ele se esconde entre os sentimentos mais delicados.
E domina, aos poucos, os mais agressivos.
Percorre cada espaço de nosso corpo e age quando menos esperamos.
Transforma o frio em calor, a maldade em bondade, a fraqueza em força.
Ele une e separa, agita e tranquiliza, fere e cura.
Não importa a quem você ama, ou como você ama.
Amor e amor!

terça-feira, 7 de junho de 2016

Harry Potter and the Cursed Child


Já não era segredo para ninguém, ou quase ninguém, que esse ano estrearia a peça Harry Potter and the Cursed Child, Harry Potter e a Criança Amaldiçoada em português, que contaria nada mais do que a história após o epílogo de Harry Potter e as Relíquias da Morte. Com o roteiro previsto para ser publicado no Brasil, pela Editora Rocco, em outubro desse ano, a peça promete ser um sucesso e é uma das mais aguardadas atualmente.

Jamie Parker, Sam Clemmett e Poppy Miller são Harry, Albus e Gina.

Após uma longa espera de muita ansiedade e polêmicas, aconteceu hoje à tarde, em Londres, a primeira sessão da Parte I da peça, que reuniu a imprensa e um público pra lá de sortudo. Apesar de a estreia ser somente no dia 30 de julho, as sessões que a antecedem são importantes para a equipe, que pode vir a fazer melhorias em alguns aspectos que não estiverem bons o suficiente. 

Paul Thornley, Noma Dumezweni e Cherrelle Skeete são Rony, Hermione e Rosa.
Desde semana passada já vem sendo divulgada imagens dos atores, já caracterizados, responsáveis pelos principais personagens, o que levantou novamente uma antiga polêmica. Há alguns meses, ou semanas (noção de tempo fraca aqui), quando foi divulgado os atores que interpretariam nosso trio, muito foi questionado sobre a Hermione ser interpretada por uma atriz negra, Noma Dumezweni, e alguns fãs tiveram uma pequena revolta, chamaremos assim. Confesso que no começo dei uma leve "estranhada", mas passou rápido e hoje já não consigo pensar em outra atriz para interpreta-la, principalmente após vê-la caracterizada. 

Cena exclusiva, com Rosa Granger-Weasley em destaque.


E para os que não tiveram a oportunidade de estar lá assistindo a peça, hoje a tarde foi divulgada uma imagem de uma cena exclusiva, que mostra Rosa, filha de Rony e Hermione, no que parece ser a cerimônia de seleção das casas de Hogwarts. Apesar de a própria J.K Rowling ter feito um pedido, em vídeo, para que não fossem revelados spoilers sobre a peça, é claro que muito foi comentado sobre a peça, principalmente no Twitter.

Agora é esperar por mais informações, quem sabe uns vídeos oficiais, e desejar que os atores quebrem a perna.



sábado, 19 de março de 2016

Resenha: Clér


Título: Clér
Autor: Pablo Madeira
Páginas: 164
Editora: Deuses


Sinopse:

A decisão de sair da casa dos seus pais e ir morar com a sua tia em outra cidade foi necessária para Rodrigo. O jovem não suportava mais conviver com os problemas alcoólicos de seu pai e ser feliz era algo que não podia mais ser adiado. Se assumir homossexual não era uma das escolhas mais fáceis já que seu pai sempre dizia que jamais teria um filho gay.
Além das novas amizades e do primeiro emprego, Rodrigo irá sentir pela primeira vez o tão falado “amor à primeira vista” ao conhecer o jovem Clér. Mas nem tudo é o que parece e Rodrigo vai aprender que o preconceito pode existir em qualquer lugar e que, por esse motivo, às vezes precisamos guardar alguns segredos.

Com uma escrita leve, Clér nos mostra uma realidade vivida por muito jovens homossexuais. 


O livro é narrado em primeira pessoa, a partir dos olhos de Rodrigo. O único momento em que temos uma alternância nesse ponto de vista é no epílogo. Isso acaba por atrapalhar o leitor, já que o leitor apenas fica sabendo sobre os reais sentimentos do protagonista, e não de Clér. Um dos pontos altos do livro, é o caderno de anotações/pensamentos de Rodrigo, nele ele escreve, obviamente, tudo o que está pensando no momento. Durante toda a leitura vamos nos deparando com esses pequenos trechos, e isso, de certa forma, nos aproxima mais do protagonista. Além, é claro, de serem pensamentos muito bonitos.


O final foi bastante imprevisível e chocante. O livro, em um todo, nos mostra como é a vida de muitos jovens homossexuais, e o que muitas vezes eles passam. 
O que achei que poderia ter sido melhor explorado são alguns personagens que aparecem, como os amigos de Rodrigo, Mickaela e seu namorado, e os amigos de Clér. Algumas cenas também poderiam ter sido melhor detalhadas, mas fora isso, é um livro para se ler em um dia, e é uma leitura super indicada para você que deseja conhecer um pouco mais sobre os assuntos abordados nele.

NOTA:

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

5 Fanarts Favoritas

Oi, gente! o/
Uma das coisas que mais gosto de fazer quando tenho um tempo livre é pesquisar fanarts, e existem algumas que são realmente muito bonitas. Se você não sabe o que é, são ilustrações feitas por fãs de determinadas cenas, ou personagens, de livros, séries, ou filmes. 
Nesse post vou apresentar a vocês as minhas cinco fanarts favoritas do momento.
Vamos lá!

                                                                                               

Katniss Everdeen, da trilogia Jogos Vorazes


















O que mais me encantou nessa ilustração da Katniss foi esse efeito das cores partindo de seu cabelo.

Personagens do filme Alice no País das Maravilhas













































Já nessa de Alice, além de mostrar os principais personagens em uma composição muito legal, o que mais me chamou atenção foi o Gato de Cheshire no vestido.

Lúcia Pevensie, em As Crônicas de Nárnia - O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa













































E quem nunca se encantou com Nárnia? Seja nos filmes ou livros, é uma das melhores histórias. A personagem Lúcia é uma das minhas preferidas, e essa fanart é de um dos momentos que mais gosto de toda a história.

Cena do livro Percy Jackson e o Ladrão de Raios






















Eu acredito que essa seja uma das cenas mais importantes de toda a série Percy Jackson, me corrijam se eu estiver errado, e que foi cortada do filme. Essa é aquela cena que você meio que se arrepia todo ao ler.

Bellamy e Clarke, da série The 100



































Essa fanart é da minha série favorita no momento, The 100. E, assim, eu shippo Bellamy e Clarke. 



                                                                                               


Então, gente, essas são as minhas fanarts favoritas, qual delas vocês mais gostaram? Me conta nos comentários :D
Até mais, pessoas! o/